sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

- Acho; sei lah.

é isso, sei lá, mas acho que amo você. amo de todas as maneiras possíveis. sem pressa, como se só saber que você existe já me bastasse. sem peito, como se só existisse você no mundo e eu pudesse morrer sem o seu ar. sem idade, porque a mesma vontade que eu tenho de te comer no banheiro eu tenho de passear de mãos dadas com você. e por fim te amo até sem amor, como se isso tudo fosse tão grande, tão grande, tão absurdo, que quase não é. eu te amo de um jeito tão impossível que é como se eu nem te amasse. e aí eu desencano desse amor, de tanto que eu encano. mas eu te amo também do jeito mais óbvio de todos: eu te amo burro. estúpido. cego. e eu acredito na gente. eu acredito que ainda vou voltar a pisar naqueles cocôs da sua rua, naquelas pocinhas da sua rua, naquelas florzinhas amarelas da sua rua, naquele cheiro de família bacana e limpinha da sua rua. como eu queria dobrar aquela esquininha com você, de mãos dadas da sua mão..

Um comentário:

Ed Anjos (y) disse...

Sei lá :p
Tenho certeza q tua felicidade vai ser completa *--*