sábado, 22 de novembro de 2008

- Não, eu não quero Incomodar.

-Então, eu sempre tiro as pilhas do relógio pra que ele possa chegar.
o tic-tac incomoda e eu não quero incomodar.
os ponteiros dormem enquanto nos distraímos um com o outro.
o telefone não toca mas também nem precisa tocar.
o mundo não respira mas também nem precisa respirar.
o tempo passa mas, poxa, nem precisava passar. então, eu sempre tiro as chaves da porta pra que ele possa ficar. a solidão me incomoda e eu não quero incomodar.
os porteiros dormem enquanto nos lembramos um do outro. o rádio não toca mas também nem precisa mais tocar. a cidade não pára mas também nem precisa mais parar. a campainha não chama mas, poxa, bem poderia chamar.
então, eu sempre tiro as roupas do caminho pra que ele possa voltar.
a saudade me incomoda e, não, eu não quero incomodar.

2 comentários:

Ed Anjos (y) disse...

Meeldeels que texto liindo *.*
Isso, escreva e me alimente Tiu.

Jotta disse...

Eu não quero incomodar, mas, se deixar...
Tusso, rio, cuspo, falo e alto e como e como outra vez!
Lambuzo, jogo mel e deixo a sujeira por limpar.